A chuva forte vai manter-se em Portugal continental e na Madeira, sendo esperado a partir de quarta-feira um agravamento do estado do tempo, com o aumento da agitação marítima, informou hoje o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

De acordo com o instituto (IPMA), a partir de quarta-feira “a aproximação de ondulações frontais associadas a depressões cavadas” irá afetar diretamente o continente e a Madeira, originando “precipitação, que será por vezes forte e persistente”, podendo mesmo ser acompanhada de trovoada, em especial a partir de sexta-feira.

Em comunicado, o IPMA salienta que o vento irá “aumentar de intensidade”, esperando-se que atinja rajadas até 90 quilómetros/hora e, nas terras altas, até 110 quilómetros/hora, tando na Madeira como no continente, em especial na sexta-feira.

Como consequência, haverá um aumento da agitação marítima: no continente as ondas serão de sudoeste, com altura significativa entre os cinco e os seis metros na sexta-feira, podendo atingir os oito metros no domingo.

No arquipélago da Madeira, prevê-se que as ondas venham a ter uma altura significativa inferior, podendo atingir os quatro a cinco metros de oeste.

A Madeira esteve sob aviso amarelo até ao final do dia de sábado devido à previsão de períodos de chuva, por vezes forte, e com condições favoráveis à ocorrência de trovoadas, tendo o mau tempo obrigado ao cancelamento de diversos voos no Aeroporto Internacional Cristiano Ronaldo.

Catorze barras do continente estão hoje fechadas a toda a navegação e outras cinco estão condicionadas devido à agitação marítima forte, de acordo com a Marinha Portuguesa.

Fonte:Agência Lusa