Zília Gonçalves deu a conhecer, a 24 de fevereiro, na Biblioteca Municipal da Figueira da Foz, a sua obra de estreia, Janelas Imperfeitas, publicado pela SANA Editora. A apresentação do romance esteve a cargo do Presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, João Ataíde, que sublinhou «a escrita simples e bem conseguida» no retrato de um período pouco conhecido da História nacional, entre os finais do século XIX e o início do século XX, através de «episódios do quotidiano de uma mulher com uma vida sofrida e de grande dureza mas que, nem por isso, deixa de sonhar. E é na Figueira da Foz que, no romance, a protagonista encontra o seu ‘el dorado’, num sonho de ter um comércio, aliás como aconteceu com muitos dos que, ainda hoje, fazem parte da vida empresarial da Figueira da Foz, nomeadamente na Restauração e hotelaria», lembrou o autarca, reconhecendo «a forte ligação e o carinho», desde há muitas décadas, entre as pessoas da Beira Alta e a Figueira da Foz.

«Janelas Imperfeitas» é o primeiro romance de uma trilogia sensacional, fruto de uma grande investigação de âmbito histórico que, com uma pitada de criatividade, apresenta como personagens centrais mulheres com vivências sofridas e alegres, batalhas vencidas e desventuras reveladas à luz de uma janela antiga, mas resistente à passagem do tempo.

Um retrato da vida entre os finais do séc. XIX e o início do séc. XX, que vê a luz do dia pela mão de uma jovem editora regional, a Sana.

À apresentação do livro seguiu-se a habitual sessão de autógrafos.

Fonte: Município da Figueira da Foz