A Plataforma de Apoio aos Refugiados(PAR) quer acolher em Portugal 1000 refugiados de países externos à União Europeia, apoiando assim a participação do Governo no novo Programa da Comissão Europeia.

A PAR, que realizará hoje a sua Assembleia-geral, irá apresentar o plano de atividades para 2018.

“Em 2018 vamos considerar até o acolhimento de famílias de refugiados vindos de outros contextos. Temos estado muito concentrados no programa de recolocação a partir da Grécia, mas queremos poder acompanhar o esforço do Estado Português e acolher refugiados integrados nos programas de reinstalação da União Europeia, nos quais Portugal já indicou que iria participar”, disse Rui Marques, coordenador da PAR, à agência LUSA.

Eduardo Cabrita, Ministro da Administração Interna, disse que o novo programa decidido pela Comissão Europeia, visa reinstalar 50 mil pessoas em toda a União Europeia.