A Figueira da Foz é uma das cidades do roteiro de apresentações da primeira longa-metragem de Pedro Cabeleira, “Verão Danado”.

O filme irá estrear-se em Lisboa e no Porto a 30 de novembro, seguindo depois em itinerância por outras cidades portuguesas.

A antestreia do filme está marcada para o Lisbon & Sintra Film Festival, onde integra a competição internacional.

“Verão Danado” foi exibido pela primeira vez em agosto no Festival de Locarno (Suíça), onde recebeu uma menção honrosa.

Pedro Cabeleira, que assina a direção e o argumento, iniciou o processo do filme aos 21 anos, quando terminou o curso de realização na Escola Superior de Teatro e Cinema.

“O filme foi feito com pessoal da nossa idade, que tinha acabado a escola. Houve essa energia que foi contagiante entre uns e outros, principalmente entre os atores. Faziam 20 papéis no filme. Houve esta luta que não foi só minha. Foi uma luta de muita gente para que isto acontecesse”, contou o realizador à agência Lusa quando o filme passou em Locarno.

O fio condutor é a personagem Chico (o ator Pedro Marujo), um jovem licenciado em Filosofia que parte para Lisboa à procura de trabalho e divaga com amigos e desconhecidos, entre excessos de festas e drogas.

Sobre a personagem e sobre o espírito do filme, Pedro Cabeleira fala em intensidade, espontaneidade e sinceridade em retratar um tempo e rejeita qualquer pretensão de traçar “um retrato geracional”.

“O meu objetivo acima de tudo era, pessoalmente, tentar encontrar uma espécie de reconciliação com o pessoal da minha idade, que se reconciliassem com o cinema português. Até pessoal que não seja cinéfilo e vá de repente descobrir um filme de um puto novo, que é da idade deles, e que está a fazer uma coisa sobre eles, de certa maneira”, resumiu.