O resultado líquido da Navigator subiu para 96 milhões de euros no primeiro semestre deste ano, um aumento de 12,6% relativamente ao período homólogo, anunciou a empresa.

Segundo os dados comunicados à Comissão de Mercados e Valores Mobiliários (CMVM), o lucro da Navigator antes de impostos (EDIBTA) cresceu para 198 milhões de euros e o volume de negócios cresceu 4,4%, “com forte desempenho nos negócios de pasta, energia e tissue”.

De acordo com o documento, o valor de venda de pastas cresceu 40%, a venda de energia elétrica subiu 23% – “refletindo o normal regime de operação das cogerações renováveis” e o volume de papel situou-se em 772 mil toneladas, com nível de preços inferior ao ano anterior.

O endividamento líquido subiu para 738 milhões de euros, após o pagamento da primeira tranche de dividendos de 170 milhões (0,2371 euros/ação).

A empresa sublinha ainda que o investimento na Figueira da Foz (Aumento de capacidade de pasta em 70.000 tAD/ano) e em Cacia (Nova fábrica de Tissue de 70.000 tAD/ano) prosseguem de acordo com calendário e orçamento estabelecidos.

A Navigator refere ainda um “impacto reduzido dos incêndios florestais” nas suas matas próprias.