A professora reformada Silvina Queiroz é a candidata da CDU à presidência da Câmara da Figueira da Foz nas próximas eleições autárquicas, foi hoje anunciado.

Militante do PCP e dirigente do Sindicato dos Professores da Região Centro, Silvina Queiroz é membro da Assembleia Municipal da Figueira da Foz, para a qual concorreu em 2013 como cabeça-de-lista.

Ativista de diferentes lutas locais em defesa dos serviços públicos, a candidata foi apresentada hoje, no Centro de Trabalho do PCP, numa sessão em que interveio Vladimiro Vale, membro da Comissão Política do Comité Central do partido.

Nas autárquicas de 2009, Silvina Queiroz, de 65 anos, já tinha disputado a presidência deste município do distrito de Coimbra, em representação da coligação que junta os comunistas e os ecologistas do Partido Ecológico Os Verdes (PEV).

Adelaide Gonçalves, empregada de escritório e também deputada municipal, é a primeira candidata à Assembleia Municipal, órgão em que a CDU está representada por três eleitos.

“Há quatro anos, ficámos a poucos votos de eleger um vereador”, afirmou Vladimiro Vale à agência Lusa, indicando que, tal “como em todo o país”, esta força política pretende “reforçar a votação e aumentar o número de eleitos” na Figueira da Foz, nos órgãos municipais e nas freguesias.

Segundo o responsável da Direção da Organização Regional de Coimbra (DORC) do PCP, a CDU aposta na eleição de Silvina Queiroz para o executivo, nas autárquicas de 01 de outubro.

Tanto a candidata à Câmara como Adelaide Gonçalves integram a Comissão Concelhia e a DORC do partido.

“São candidatas com experiência e provas dadas”, salientou, recordando que, nos últimos anos, as duas “estiveram presentes em muitos momentos de luta em defesa dos serviços públicos” e da economia do concelho.

Esta presença da CDU nas “lutas de proximidade às populações e aos trabalhadores” vai manter-se após as eleições, segundo o dirigente, que realçou a importância de defender os transportes públicos da região, designadamente no modo ferroviário, e de recusar a privatização da água para consumo humano.

A reposição das freguesias do concelho, de acordo com o mapa que existia antes da reforma que ditou a extinção de algumas, é outro dos objetivos da coligação, que quer apresentar candidaturas em todas as freguesias.