O Grupo Lusiaves conta atualmente com colaboradores de 10 nacionalidades, que representam oito por cento do capital humano do grupo sediado na Figueira da Foz. Desta forma, está a investir num plano de inclusão social para os colaboradores imigrantes, de forma a integrá-los na comunidade local.

Com uma contínua aposta no capital humano, registando mais de três mil colaboradores diretos e dois mil indiretos, o número de colaboradores de nacionalidades não portuguesa tem vindo a crescer no Grupo Lusiaves, devido à falta de mão de obra portuguesa.

Por esse motivo, a empresa colocou em curso um plano de inclusão social e, entre as novidades, pôs em prática aulas de português para cerca de 120 colaboradores imigrantes que trabalham numa unidade industrial do grupo, localizada na Marinha das Ondas.

A formação teve início no final do mês de março, e conta já com a participação de 55 trabalhadores. Os alunos são, na sua maioria, oriundos de países como o Nepal, a Índia, o Bangladesh e a Europa de Leste.

Na Marinha das Ondas está também localizado um complexo residencial – a Vila Lusiaves –, que possibilita o acesso facilitado ao local de trabalho, fomentando a maior qualidade de vida e a convivência em espírito de comunidade dos colaboradores do Grupo.

Este bloco de apartamentos foi construído pelo Grupo Lusiaves a pensar nos trabalhadores ‘acabados de chegar’ a Portugal. Esta é uma iniciativa que se pretende replicar em outras regiões do país onde o Grupo marca presença.

O Grupo Lusiaves está em constante expansão e a família Lusiaves também tem vindo a crescer e a dar frutos, a registar, em 2016, o nascimento de 70 bebés filhos de colaboradores aos quais o Grupo Lusiaves ofereceu como incentivo à natalidade um “Enxoval do Bebé”.

O Grupo Lusiaves pretende continuar a dar novas oportunidades a quem queira fazer parte da equipa, com a abertura, em média, de 30 vagas por mês. No ano passado, a empresa contratou 220 novas pessoas e o objetivo para 2017 é manter esse ritmo.

Estas medidas refletem o atual forte investimento do Grupo Lusiaves na área dos Recursos Humanos, que duplicou o seu investimento com 500 mil euros em 2016, para 1 milhão de euros em 2017.