O Hospital Distrital da Figueira da Foz (HDFF) e a Fundação Bissaya Barreto (FBB) assinaram hoje importantes protocolos de articulação para “Hospitalização Domiciliária” e para “Realização de Análises Clínicas”, de que serão beneficiários os residentes do Centro Geriátrico Luís Viegas Nascimento (Gala, Figueira da Foz).

Na assinatura deste protocolo, o primeiro de vários que o Hospital Distrital conta celebrar neste âmbito, o presidente do Conselho de Administração do HDFF considerou que ambas as instituições estão “a fazer história, a construir o futuro, a inovar e a criar exemplo” em prol da humanização e prestação de cuidados de saúde.

Para Pedro Beja Afonso, a proximidade física das instituições, as “excelentes instalações” do Centro Geriátrico, reunindo todas as condições de salubridade, de acessibilidade e mobilidade, equipamentos técnicos e equipa de cuidadores especializados, somados ao facto de ambas as instituições “colocarem a Pessoa no centro da sua atenção”, tornou muito fácil esta articulação e parceria.

Segundo a presidente do Conselho de Administração da FBB, a possibilidade do regresso ao Centro Geriátrico do doente já estabilizado, a quem, “no espaço de conforto e referência que lhe é familiar, se garantem todas as condições para a prestação continuada dos cuidados necessários à sua recuperação”, trará os melhores benefícios para a qualidade de vida e bem-estar psicossocial do residente.

Patrícia Viegas Nascimento frisou ainda que por via desta “desospitalização” e passagem do doente a um regime de internamento domiciliário, o Hospital estará não só a reduzir a sua taxa de ocupação e custos de internamento, a evitar a exposição do doente idoso a infeções hospitalares multirresistentes, mas também “a diminuir a sua vulnerabilidade perante um ambiente que quase sempre o fragiliza, o deprime e desorienta, e onde, por via de internamentos prolongados, vai gradualmente perdendo autonomia e referências de si próprio, dos outros e do que o rodeia”.

Presente neste ato, o Presidente da ARS Centro, José Tereso, saudou a inovação desta articulação entre o Hospital e um Centro Geriátrico a qual, “fazendo história no Sistema Nacional de Saúde, vem ao encontro das boas práticas” que o Ministério da Saúde enseja ver implementadas no terreno.