O navio mercante “ANGON”, de bandeira portuguesa, teve de ser ontem auxiliado a sair da Barra da Figueira da Foz.

De acordo com a Autoridade Marítima Nacional, o alerta foi dado às 13h05 através do sistema “Costa Segura”, instalado no Comando-local da Polícia Marítima da Figueira da Foz, e obrigou ao trabalho coordenado entre o Capitão do Porto e o Comandante-local da Polícia Marítima da Figueira da Foz.

O navio, com 89.50 metros de comprimento e 2.945 TAB, tinha como destino o porto de La Pallice (França), o qual ao sair a barra do porto da Figueira da Foz, condicionada a navios e embarcações com menos de 35 metros, apresentou dificuldades no governo e comportamento anormal, no seguimento de uma falha técnica do sistema propulsor quando atravessava a zona de rebentação na saída da barra.

Nesta situação foram empenhados meios da Estação Salva-vidas da Figueira da Foz, designadamente a embarcação “UAM PATRÃO MACATRÃO” e uma semirrígida “SR-42”.

Com estas embarcações em prevenção na entrada da barra, o Piquete da Polícia Marítima acompanhou o desenvolvimento da situação, quer por via eletrónica no Comando-local, quer na deslocação para o molhe Norte de uma viatura com dois agentes e de uma embarcação de alta velocidade (EAV) da Polícia marítima, com outros dois agentes.

Com o dispositivo de segurança estabelecido e a presença do rebocador da APFF “MONTE S. BRAZ”, o navio mercante “ANGON” acabou por seguir viagem pelos seus próprios meios.​