visita embaixadora África sul FFoz

A embaixadora da África do Sul em Portugal, Keitumetse Matthews, esteve ontem na Figueira da Foz. A visita aconteceu poucos dias antes da representante diplomática deixar Portugal para “abraçar” uma nova missão diplomática no Cazaquistão.

Recebida por João Ataíde, presidente da câmara, a embaixadora quis conhecer o monumento de homenagem a Nelson Mandela. “Irei reportar esta visita à Fundação Nelson Mandela e enviar as fotografias do monumento”, anunciou.

En declarações aos jornalistas, Keitumetse Matthews agradeceu “ao Presidente e à Figueira da Foz por terem pensado e concretizado esta homenagem ao nosso líder, erguendo um monumento em sua honra”. Para assinalar esta deslocação, a representante diplomática aproveitou para depositar um ramo de flores na base da obra de arte que domina a Rotunda Nelson Mandela.

Keitumetse Matthews fez ainda questão de tirar uma fotografia junto ao número de prisioneiro do líder sul-africano. “Foi um grande amigo e camarada do meu pai”, explicou, recordando Joe Matthews, veterano da luta anti‐apartheid e antigo vice-ministro da Segurança, que serviu nos executivos dos presidentes Nelson Mandela e Thabo Mbeky.

“Nelson Mandela não pertence apenas a África do Sul, pertence a todos nós e deixou-nos, como legado, os seus valores e princípios, e a convicção de que todas as pessoas, de todas as raças e etnias e religiões, têm igual valor. Nelson Mandela acreditava que o maior presente que podemos dar uns aos outros é o perdão e a reconciliação e é essa a base da política externa do meu país, assente na reconciliação e no diálogo”, acrescentou. 

João Ataíde realçou o valor simbólico desta visita. No final, afirmou que “foi com orgulho que assumimos esta homenagem a Nelson Mandela, que é uma referência mundial da tolerância e da luta pela liberdade”.

A ocasião serviu para o autarca anunciar que a futura embaixadora da África do Sul em Portugal deverá visitar o concelho em breve, na esteira da atividade diplomática municipal que tem como objetivo dar a conhecer a Figueira da Foz, estreitar laços de amizade, solidariedade e respeito com outros povos e fomentar as relações internacionais assumindo a posição estratégica nacional e a vocação mundial da cidade.