20161028_sessao_publica_figueira_foz

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, disse ontem na Figueira da Foz que o Governo está a considerar aumentar a subvenção aos pescadores da pesca de cerco durante os períodos de paragem da atividade.

Na intervenção inicial de uma sessão de esclarecimento sob os temas “Emprego, Direitos, Produção, Soberania”, o líder comunista argumentou que a frota da pesca de cerco “Não é viável” se pescar apenas cinco meses num ano como aconteceu este ano, mas considerou “uma boa notícia” o aumento da subvenção durante as paragens.

“Pelo menos já há uma boa notícia, o Governo está a considerar aumentar a subvenção da paragem, que é uma questão central na luta dos nossos pescadores e armadores”, frisou Jerónimo de Sousa.

Na intervenção de cerca de 25 minutos, Jerónimo de Sousa alertou, no entanto, para o que considerou ser uma má noticia no setor, os “sinais” de intenção de um “afundamento total das pescas”, numa alusão a uma proposta da Comissão Europeia de “redução generalizada das capturas de peixe de águas profundas para 2017 e 2018″.

Jerónimo de Sousa considerou ainda obrigatório e “sustentável com a preservação dos recursos” que Portugal consiga uma quota para a sardinha em 2017 “que garanta a sustentabilidade da frota do cerco”.