naval logo

Um autogolo de Vasco, já após os 90 minutos regulamentares, deu ontem a vitória (3-2) à Naval 1.º de Maio, do Campeonato de Portugal, frente ao Fafe, da II Liga, na segunda eliminatória da Taça de Portugal.

A formação do Fafe, 12.ª classificada da II Liga, apostou numa equipa de reservas, com apenas dois habituais titulares mas entrou disposta a mandar no jogo frente a um adversário que ainda não tinha marcado qualquer golo esta época e sofreu 26, estando em último lugar só com derrotas na Série E do Campeonato de Portugal.

Aos 10 minutos, Evandro deu o primeiro aviso com um remate cruzado ao poste da baliza da Naval e aos 27 foi a vez de Joãozinho, à entrada da área, rematar para defesa vistosa de Igor.

Quando o Fafe atacava, a equipa da Naval defendia com 11 jogadores dentro da área e acabaria por sofrer o primeiro golo numa desatenção defensiva, aos 35 minutos: após um canto, o central Xavi apareceu sem oposição a cabecear sem hipóteses para o guarda-redes da casa.

Na primeira parte, a Naval apenas criou algum perigo numa bola bombeada para a área do Fafe, aos 39 minutos, que embateu na barra da baliza de Fred mas, logo a abrir a segunda metade, a equipa da Figueira da Foz aproveitou dois erros defensivos do adversário para, em quatro minutos, marcar dois golos e dar a volta ao marcador.

Aos 48 minutos, após um livre da direita, a defesa do Fafe ficou estática e Amadu ‘encostou’ para o empate e aos 52 minutos, num lance idêntico, o central Sérgio Grilo apareceu a cabecear aproveitando alguma hesitação do guarda-redes contrário.

A perder, o treinador do Fafe esgotou as substituições com mais de 30 minutos para jogar e, aos 60 minutos, Mesquita apareceu sozinho frente a Igor mas permitiu uma grande defesa ao guarda-redes da Naval.

Com a equipa da II Liga a pressionar para chegar ao empate, os ânimos aqueceram fora do relvado – a única bancada disponível comportava, lado a lado, cerca de 100 adeptos das duas equipas e uma pequena claque de apoio do Fafe – e três agentes da PSP foram obrigados a intervir para evitar agressões na sequência de provocações de ambos os lados.

Durante a confusão, o Fafe chegou ao 2-2 aos 65 minutos: após uma jogada rápida pela direita, Evandro cabeceou sem hipóteses para Igor.

O Fafe continuou a pressionar – aos 73 minutos Leandro atirou ao poste e, aos 76, Alan, sozinho na área, rematou ao lado. Com a equipa nortenha a conceder espaços na defesa, a Naval aproveitou para chegar à vitória, aos 92+, após um contra-ataque de Reda.

Vasco, ao tentar cortar a bola centrada pelo atacante da Naval, fez o autogolo que deu a vitória aos da casa. Até final o Fafe ainda dispôs de uma oportunidade para levar o jogo para prolongamento, mas Mesquita atirou á barra da baliza contrária.