Invisible Dimitri Athanitis

O filme “Invisible”, do realizador grego Dimitri Athanitis, venceu o Grande Prémio de longa-metragem de ficção do festival internacional de cinema Figueira Film Art, que termina hoje na Figueira da Foz, revelou a organização.

O filme premiado aborda a vida de um operário fabril que perde o seu emprego e que se torna obcecado com a ideia de fazer justiça com as suas próprias mãos.

O documentário experimental “Trees”, do russo Anatoly Malukhin, que conta a história de uma árvore – desde o abate até à sua transformação em papel -, ganhou o prémio de melhor longa-metragem documental, “Flutulus”, do moldavo Igor Sadovkis venceu na categoria de curtas ficcionais e “The Curious Case of Mr. Bhim Thapa”, do nepalês Bhakta Chand arrecadou o prémio de melhor curta documental, informou a organização do festival num documento enviado à agência Lusa.

A terceira edição do festival, que selecionou 171 filmes de 4.800 submissões, começou a 29 de setembro e termina hoje com a exibição dos filmes vencedores.

A entrega dos prémios decorreu na noite de sábado para hoje, no grande auditório do Centro de Artes e Espetáculos (CAE) da Figueira da Foz.

Na categoria de longa-metragem de ficção, o prémio de melhor realizador foi para o mexicano Juan Pablo Arroyo Abraham com “Day Six”.

O filme “Gelo”, de Luís Galvão Teles e Gonçalo Galvão Teles, arrecadou o prémio de melhor fotografia e viu a espanhola Ivana Baquero receber o galardão de melhor atriz, repartido com Abril Cira, que participou em “Day Six”.

O filme russo “Through the Mist”, de Maksim Schastnev, venceu nas categorias de melhor argumento e de melhor ator, pela prestação de Alexey Karamazov.

O prémio na categoria de videoclip foi para os Estados Unidos da América, com “27”, de Leila Jaman e Mike Leisz.

Na secção competitiva de escolas, o alemão Erec Brehmer venceu em ficção com “Voicemail”, e a melhor animação foi para os Estados Unidos, com “Canned”, realizado por Ivan Joy, Tanya Zaman e Nathaniel Hatton.

O festival que decorreu ao longo de cerca de uma semana contou com 62 horas de programação.

Na categoria de longas-metragens, estavam representados diversos países como México, Estados Unidos da América, Espanha, Índia, Hungria, Turquia, Cuba, Irlanda ou Alemanha.

A exibição dos filmes premiados vai decorrer hoje a partir das 15:30, no grande auditório do Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz.