10-Câmara-Municipal-Figueira-da-Foz

O município da Figueira da Foz anunciou hoje um investimento de 2,7 milhões de euros para o novo ano letivo, de forma a assegurar com sucesso o bom funcionamento de todas as valências a seu cargo.

“Está tudo a postos para o arranque de mais um ano letivo, com o município a assegurar com sucesso todas as valências nos jardins-de-infância e escolas do 1.º ciclo do ensino básico da rede pública, da sua responsabilidade, bem como o apoio a atividades complementares no 2.º ciclo do ensino básico”, destaca um comunicado da autarquia liderada por João Ataíde (PS) enviado à agência Lusa.

Segundo a nota, a autarquia vai investir 870.110 euros para a alimentação, 641.500 para os transportes escolares, 228 mil euros para prolongamento de horário, 29.100 euros para a ação social, além de um milhão de euros na requalificação do parque escolar e no seu apetrechamento com o mobiliário e os equipamentos mais adequados.

Entre as intervenções a realizar, o maior investimento será canalizado para a requalificação da escola básica da Gala, orçada em 777.100 euros, cujas atividades letivas vão ser transferidas para instalações na Docapesca, através de uma colaboração com a Administração do Porto da Figueira da Foz.

A Câmara adiantou ainda que, “numa lógica de proximidade e de salvaguarda da qualidade reconhecida pela comunidade educativa, foi feita a delegação de competências nas Juntas de Freguesia que se disponibilizaram para assumir a valência do fornecimento de refeições, através da contratação de instituições particulares de solidariedade social”.

“Excecionalmente foram celebrados protocolos de colaboração com os Agrupamentos de Escolas Figueira Norte e Figueira Mar. Também no prolongamento do horário escolar, nas freguesias onde esta competência foi delegada na respetiva Junta, o serviço poderá ser contratualizado com as instituições locais”, lê-se no comunicado.

Por outro lado, o município adquiriu uma plataforma eletrónica que permitirá gerir, de forma célere e ‘online’, os processos inerentes ao funcionamento dos serviços de apoio à família, independentemente da entidade prestadora do serviço.

“Esta plataforma, acessível aos encarregados de educação (para marcação/desmarcação de refeições, ‘download’ de faturas, etc.), permitirá igualmente o envio dos dados necessários ao pagamento de faturas via SMS”, refere a nota, acrescentando que o controlo de qualidade e acompanhamento do serviço de refeições continuará a ser assegurado por duas nutricionistas contratadas pela autarquia.