porto figueira foz DR

O Porto da Figueira da Foz registou um crescimento de 4,8 por cento ao nível do mercado de contentores. Os dados apontam para o 1.º semestre do presente ano e foram revelados pela Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT).

Apesar deste crescimento, e a nível nacional, verificou-se um movimento de 1,3 milhões de TEU (medida ‘standard’ utilizada para calcular o volume de um contentor), menos 1,8% em relação aos primeiros seis meses de 2015.

O número de contentores registados no primeiro semestre do ano também teve uma queda de 3%.

“Este comportamento foi caracterizado pelo crescimento nos portos de Setúbal (+42,2% de TEU movimentados), Leixões (+9,7%) e Sines (+2,4%) e por uma quebra no porto de Lisboa (-38,3%)”, refere a AMT.

Movimentos

Nos primeiros seis meses do ano, os portos comerciais do continente português “movimentaram cerca de 45 milhões de toneladas, nas várias tipologias de carga, registando um acréscimo de 0,9% relativamente ao valor observado no período homólogo de 2015”, refere em comunicado a autoridade, lembrando que o crescimento no Porto de Sines foi fundamental para anular a queda de 18,6% em Lisboa.

“O acréscimo observado na movimentação portuária em Sines [no primeiro semestre] anulou as variações negativas dos restantes portos, em particular a quebra de 18,6% em Lisboa [onde os estivadores estiveram em greve], de 3,5% em Leixões e de 2,3% em Setúbal”, realçou ainda.

Nos primeiros seis meses do ano, os portos no continente português tiveram “o melhor resultado de sempre”, face aos períodos homólogos, o que se deve, exclusivamente, ao comportamento do Porto de Sines, que registou um aumento de 10,5%, atingindo 24,1 milhões de toneladas.