mae cidadao mail morto JA

A mãe de Gilberto Rodrigues Leal, 62 anos, natural de Marinha das Ondas, Figueira da Foz, cidadão francês alegadamente assassinado pelo grupo radical islâmico MUJAU no Mali, em abril deste ano, exige provas da morte do filho ao Governo francês.

Em declarações ao DIÁRIO AS BEIRAS, Demércia Neves Rodrigues, 83 anos, disse não dispor de provas concretas que a levem a acreditar que o filho está morto.

Se estamos ou não perante um processo de negação, a verdade é que, até agora, o corpo não foi devolvido, nem foram apresentadas outras provas irrefutáveis que confirmem a morte do francês nascido em Portugal.

Do desfecho deste rapto existe, “apenas”, a confirmação do Governo francês e do citado grupo armado.

 

In DIÁRIO AS BEIRAS

Categoria:

Atualidade